Cabeça da Anta

Imagine a combinação de várias curvas em uma serra na estrada, um belo prato de almoço e um mal-estar. Mais um Causo do Nei.

Cheguei a Curitiba, Paraná, nesta quinta-feira e escutei uma boa história dos mecânicos da RC3 Bassani. O personagem principal é o Luis Trinci, mais conhecido no meio como “Branco”.

A equipe RC3 Bassani saiu de Itu, logo após o almoço. O caminho até Curitiba passa por algumas cidades e uma serra bem tortuosa. Ou seja, várias curvas. Muitas curvas. Curvas de todos os jeitos.

Estavam todos no van e começaram a descer a serra. Branco já não estava tão bem. O almoço não tinha caído bem no estomago. Seu cardápio foi arroz, feijão, ovo, bife a milanesa e de bebida caldo de cana. É. Caldo de cana.

Curva prá lá, curva prá cá. Curva prá lá, curva prá cá. Branco passando mal. A comida revirava no estomago. Foi quando se aproximavam de um lugar conhecido na serra como Cabeça da Anta. Tem este nome porque lá existe uma bica com água pura e cristalina que sai de uma cabeça de anta de cobre.

Branco foi para a janelinha da van e colocou a cabeça para fora para tomar um ar. E curva prá lá, curva prá cá. Foi quando ele não agüentou mais e não pensou duas vezes. Começou a soltar tudo que tinha almoçado. Era bife, ovo e caldo de cana.

Um fiesta que vinha atrás diminuiu a velocidade. O Rafael, motorista da van, não percebeu que o Branco estava passando mal e foi ultrapassar um caminhão. E o Branco “chamando o Hugo”, “Gorfando”. Perceberam que não estou usando a palavra “vomitando” para a história não ficar tão nojenta.

Quando avisaram o motorista que o Branco estava vomitando, opa, gorfando, ele tratou de encostar a van para ele melhorar. Pararam na Cabeça da Anta. Branco desceu e foi se limpar na bica.

Foi quando veio a surpresa. Apareceu um cara de bicicleta perguntando quem tinha vomitado. O rapaz estava praticamente com todo o almoço do Branco no seu corpo. O azarado da pessoa estava no acostamento quando passou a van da RC3 Bassani com o Branco vomitando.

Coitados. Passaram alguns minutos se limpando na Cabeça da Anta.

O almoço saiu barato. Praticamente serviu duas pessoas.

Eca!

Os nomes das pessoas aqui citadas neste texto são fictícios. Poder ser que a coincidência da vida faça com que eu tenha amigos com estes nomes.

About these ads
Esse post foi publicado em Causos do Nei, Stock Car e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Cabeça da Anta

  1. flaviaaleixo disse:

    Ri muito! Não acreditei que o cara perguntou quem havia vomitado! Assim… que diferença vai fazer, né? Hahahaha… fica de sobremesa! Hahahahaha… beijos.

  2. zelia disse:

    ai meu Deus………………..ri muito tambem com essa estoria. imagino a cara dos dois. o vomito com o vomitado

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s